Neurólise e Neurotomia

As neurotomias são procedimentos que visam o tratamento da espasticidade focal.

Os principais agentes utilizados são Fenol ou Álcool Absoluto. É possível a realização de neurotomias com radiofrequencia.

O nervo obturatório é responsável pela adução de membros inferiores (fechamento das coxas). É importante tratar a espasticidade dessa região para permitir melhor higiene do paciente, facilitando também para o cuidador. É comum a marcha em tesoura em pacientes com espasticidade de membros inferiores, por exemplo, em esclerose múltipla. A neurólise de nervo obturador pode melhorar a marcha nesses pacientes.

Pacientes com sequelas de derrame (sequelas de AVC) podem apresentar postura espástica de adutores, assim como crianças com Paralisia Cerebral. Uma avaliação de um especialista torna-se necessária para se avaliar a melhor conduta.

Outros nervos importantes para o tratamento de espasticidade em membros inferiores são: tibial, fibular e femoral.

Para membros superiores, temos o nervo musculocutâneo, responsável pela inervação do biceps, deixando o membro superior espástico em posição de flexão. A neurotomia do nervo musculocutâneo promove alívio da espasticidade em flexão do antebraço.

Outros nervos alvos para o tratamento de espasticidade focal de membros superiores são: radial, ulnar e mediano.